Press "Enter" to skip to content

Dia Internacional do Diabético: Porto Seguro Saúde alerta sobre os tipos de diabetes e a importância do tratamento da doença

Especialista do Porto Seguro Saúde Ocupacional apresenta dicas importantes para o tratamento da doença crônica que atinge mais de 16 milhões de brasileiros

De acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil registrou desde 2008 o preocupante índice de 61,8% no crescimento nos casos de diabetes. A doença crônica está na lista das que a entidade classificou entre as 10 grandes ameaças à saúde em 2019. Observando esse cenário, o Porto Seguro Saúde preparou um material para explicar um pouco mais sobre o tema, que tem no Brasil a quarta nação com o maior número de casos no mundo – apenas atrás de China, Índia e EUA.

A nefrologista Dra. Zaida Jimenez, médica do Porto Seguro Saúde Ocupacional, esclarece algumas dúvidas sobre a doença que atinge mais de 16 milhões de brasileiros.

Mas o que é o diabetes e quais os tipos da doença?

O diabetes é uma doença crônica em que o corpo não produz a insulina, um hormônio que controla a quantidade de glicose (açúcar) no sangue, ou não consegue exercer sua função da maneira correta, causa o aumento da glicose no organismo.

São três os tipos de diabetes: tipo 1, mais comuns em jovens e crianças, ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente, pois as células sofrem uma destruição autoimune; tipo 2, que ocorre em 90% dos casos e identifica-se quando a pessoa desenvolve resistência à insulina; e o diabetes gestacional, que acomete a grávidas que geralmente tenham um histórico familiar da doença e provoca a resistência à insulina, aumentando o risco de desenvolvimento do tipo 2 ao fim da gestação.

Quais são os fatores de risco?

Cada tipo de diabetes conta com uma série de fatores de risco. Do tipo 1, o principal é a influência genética. Ter um parente próximo com a doença aumenta consideravelmente as chances de desenvolvimento da doença. O tipo 2 requer uma maior atenção, especialmente, com relação aos exames periódicos. Fique sempre atento com relação aos índices de glicose, colesterol, sobrepeso, além de outras doenças, como renal crônica, depressão, transtorno bipolar ou a síndrome dos ovários policísticos.

O que fazer ou como controlar?

O principal é controlar os níveis de glicose. De início, pode haver alguma dificuldade para realizar esse gerenciamento e medição, o que é absolutamente normal. A dica é não se cobrar demais, pois em breve o gerenciamento se tornará algo natural na sua vida. Lembrando, claro, que a glicemia normal em jejum não deverá ultrapassar os 100 mg/dL e 140 mg/dL duas horas após a refeição.

Como a alimentação e uma vida saudável podem ajudar no controle ao diabetes?

Uma alimentação saudável e a prática de exercícios regulares ajudam a qualquer pessoa, tendo ou não o diabetes. Regular os doces e alimentos gordurosos ajuda a manter o peso saudável e índices controlados de glicose e colesterol, o que auxilia muito no controle da doença. Já os exercícios físicos ajudam a diminuir a glicemia, além de evitar as doenças cardiovasculares e até degenerativas, como o Mal de Alzheimer.

Que outros tipos de complicações o diabetes pode causar?

Pacientes com o tipo 2 do diabetes devem fazer acompanhamento com um oftalmologista após cinco anos do descobrimento da doença. Para quem tem o tipo 1, a consulta deve ser logo que o diagnóstico for feito, pois a saúde dos olhos pode ficar comprometida. Além disso, a má circulação pode lesar o coração, o cérebro, os membros inferiores, os rins, os nervos e também a pele, além de retardar a cura de lesões. Por isso, os pacientes com diabetes apresentam muitas complicações graves em longo prazo, como infartos e AVC, por exemplo.

Agora que você já está por dentro dos detalhes acerca do diabetes, é fácil. Procure seu médico e faça os exames necessários para saber como está a sua saúde. O Porto Seguro Saúde apoia a medicina preventiva e ressalta a importância do cuidado com a saúde de seus segurados e da população brasileira.

Please follow and like us:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial