Press "Enter" to skip to content

Fundador da Qualicorp volta ao mercado com a QSaúde

Cinco meses após deixar a Qualicorp, o empresário José Seripieri, mais conhecido como Júnior, retorna ao mercado com um projeto que vinha sendo gestado quando ainda estava na companhia que fundou, relata o Valor Econômico. Júnior propôs à Qualicorp a aquisição da operadora QSaúde pagando todo o montante já investido no negócio, o que deve girar entre R$ 70 milhões e R$ 80 milhões.

Segundo fontes, a QSaúde deve ser lançada no mercado daqui três meses, aproximadamente. O plano de saúde, de início, será vendido a associações de classe e sindicatos (por adesão) e a pequenas e médias empresas. A Qualicorp terá preferência na comercialização deste produto.

A QSaúde foi criada em outubro de 2018, tem registro na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), mas não chegou a entrar em operação. A legislação não permite que administradoras de planos, como a Qualicorp, sejam donas de planos de saúde.

Para concretizar a transação foi necessário mudar o contrato de não- competição firmado entre Júnior e Qualicorp em agosto, quando ele vendeu metade de sua participação à Rede D’Or e deixou a presidência da Qualicorp. Júnior não poderia ter qualquer negócio no setor de saúde até 2024. Agora foi aberta uma exceção para que ele possa atuar com operadoras de planos de saúde.

Ainda de acordo com fontes, a fim de evitar ruídos com o mercado, como ocorreu em 2018, a Qualicorp abriu um processo competitivo para vender a QSaúde após a oferta de Júnior. A operadora foi oferecida para cerca de 20 concorrentes, mas não houve interessados. Haverá uma assembleia de acionistas no fim do mês para chancelar a transação, que teve como assessores Rothschild, Vinci Partners e KPMG.

Com isso, Júnior começa a tocar um negócio que reúne duas das principais tendências no setor de saúde: o uso de dados e a prevenção. Poucos ainda conseguiram efetivamente juntar essas ferramentas para controlar o custo. Ao reunir informações dos pacientes e de protocolos médicos é possível saber, por exemplo, a predisposição do paciente para determinadas doenças e com isso promover ações de prevenção e, consequentemente, evitar sinistros elevados como uma internação.

A ideia de Júnior é oferecer um plano de saúde de preço intermediário, ou seja, que se posicione entre as operadoras verticalizadas (com redes próprias de hospitais) e as seguradoras que trabalham com uma rede de prestadores médicos.

A rede credenciada da QSaúde será aberta, mas com indicação dos melhores profissionais e prestadores de serviços para evitar exames e consultas desnecessários. O foco do negócio é a gestão da saúde do paciente — trabalho semelhante ao que faz a Prevent Sênior, operadora voltada à terceira idade que consegue controlar os custos fazendo acompanhamento sistemático da saúde dos seus usuários.

Já há experiências de sucesso nesse sentido com empresas que adotam programas de prevenção para os funcionários. Essas companhias — Ambev e GE, entre elas — conseguem reajustes para seus planos de saúde abaixo da média do mercado.

Segundo o BTG, a venda da QSaúde foi positiva para a Qualicorp. Esta poderá concentrar-se em atividades que trazem mais retorno como a gestão e venda de planos. Segundo o analista Samuel Alves, o QSaúde não gerou receita à Qualicorp até agora, mas tem um custo elevado, estimado em R$ 51 milhões até o momento. O QSaúde emprega cerca de 120 pessoas.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial