Press "Enter" to skip to content

Carnaval + saúde bucal = Match

A maioria dos brasileiros sabe que a higienização da boca tem que ser uma preocupação diária e não pode esquecer a rotina de cuidados em nenhum dia, incluindo aqueles de folia, que neste mês de fevereiro são muito presentes por conta do Carnaval. 

De acordo com um estudo epidemiológico, realizado pela Secretaria de Estado de Saúde, com apoio da FAPESP, em 163 municípios paulistas, problemas de saúde bucal, sobretudo dor de dente, sangramento na gengiva e doença periodontal, são motivo de incômodo para 50,57% dos adultos no Estado de São Paulo. 

Para você não virar estatística e, também, não deixar de se cuidar, o Dr. Fábio Sato, odontologista, preparou algumas dicas que podem fazer a diferença para o seu sorriso durante o carnaval. 

Nesta época do ano, o consumo de bebidas alcoólicas tende a aumentar, mas é importante ter cautela e beber com moderação. Além de não fazer bem para a saúde, as altas temperaturas adicionadas ao álcool levam a uma rápida desidratação, que atinge também a boca, retardando a produção de salivas e deixando a região desprotegida.

 “A desidratação é uma das principais portas de entrada para doenças e problemas bucais, como por exemplo, cárie, gengivite e mau hálito, que pode prejudicar muito durante o bloquinho”, conta o Dr. Uma dica essencial é sempre ter um pouco de água, pois ela vai ser essencial nessas situações. 

Os desfiles que acontecem durante o dia faz com que os foliões fiquem muito tempo expostos aos raios solares e é muito importante fazer o uso de protetor solar nos lábios, porque o excesso de sol pode causar crises de herpes labial.  

Para os adolescentes, uma preocupação que os assombra é o mau hálito. Para evitar essas situações, os cuidados precisam ser recorrentes, como a escovação dentária, mais de duas vezes por dia, e uso de fio dental após as refeições. “Uma dica de ouro, que costumo comentar com meus pacientes adolescentes, é que eles não fiquem muito tempo sem se alimentar, pois isso aumenta a possibilidade de surgir o mau hálito e, também, os constrangimentos”, conta Dr. Sato.  Nessa época de carnaval também aumenta muito a incidência de casos de mononucleose infecciosa, que é a conhecida doença do beijo. Segundo o Dr. Fábio Sato, pacientes acometidos por mononucleose costumam relatar febre, mal-estar, dores no corpo e inchaço em gânglios. A prevenção é evitar o contato íntimo com muitas pessoas, já que nunca é possível saber aquelas que estão infectadas pelo vírus transmissor dessa doença. Além da mononucleose, outras doenças também podem ser transmitidas através do contágio oral, como a tuberculose, gripe e candidíase, alerta do Dr. Fábio. 

Não deixe de aproveitar o seu carnaval, porém evite os excessos e com alguns cuidados simples essa época pode ser ainda melhor.

Please follow and like us:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial