Press "Enter" to skip to content

Prevent Senior tem desafio com coronavírus

Valor Econômico relata que com quase 500 mil usuários, sendo a maior parte idosos, a operadora de planos de saúde Prevent Senior enfrenta seu primeiro grande desafio com o novo coronavírus, que têm causado complicações, principalmente, em pacientes com mais de 60 anos. A primeira morte provocada pela covid-19 no Brasil é de um homem de 62 anos de idade que estava internado no Hospital Sancta Maggiore Paraíso, pertencente à operadora.

No mesmo hospital, localizado na zona sul de São Paulo, foram registrados outros cinco óbitos de pacientes com quadros clínicos semelhantes àqueles infectados pelo vírus. No entanto, até o fechamento desta edição, não havia confirmação se a causa da morte foi a covid-19, uma vez que os resultados dos exames ainda não estavam prontos.

Os diagnósticos dos testes estão levando de três a sete dias devido à forte demanda. Até o momento há 365 exames coletados entre os usuários da Prevent Senior cujos resultados ainda não saíram. Os testes estão sendo processados por vários laboratórios, como o do Hospital Albert Einstein e Adolfo Lutz. “O Einstein reafirma seu compromisso em ser o mais ágil possível no processamento dos exames e, para que isso possa acontecer, decidiu ontem restringir a coleta apenas aos casos graves, que exigem internação”, informa comunicado do Einstein.

A Prevent Senior tem ainda 50 pacientes internados e mais 314 pessoas em isolamento domiciliar com suspeita da covid-19. A operadora alocou a unidade hospitalar do Paraíso, com 86 leitos, exclusivamente para atender pacientes acometidos pela doença.

“Entre as pessoas internadas não temos apenas idosos e com doenças crônicas. Temos um jovem de 36 anos, sem doença crônica, na UTI”, disse Pedro Batista Junior, diretor executivo da Prevent Senior. Segundo o diretor, a operadora ainda não fez um levantamento sobre os impactos financeiros do novo coronavírus, mas ele afirmou que a empresa tem condições econômicas e de infraestrutura para atender todas as demandas. “Temos uma situação financeira sólida. Esse não é um problema. Vamos atender todos os casos”, disse.

A empresa possui uma rede própria formada por 12 hospitais e pronto-socorro, além de clínicas e laboratórios. Em 2018, a Prevent Senior não tinha endividamento e o lucro líquido mais do que dobrou para R$ 345 milhões. No acumulado dos nove primeiros meses do ano passado, a receita líquida da operadora aumentou 21% para R$ 2,5 bilhões. Entre os acometidos pela doença, a Prevent Senior tem ainda cerca de 15 funcionários. Entre eles estão jovens e médicos que, provavelmente, foram contaminados nas unidades do grupo. Desde o mês passado, a operadora vem enviando comunicados aos seus usuários.

Chama atenção que a empresa inclui como grupo de risco as pessoas com mais de 40 anos. No geral, são consideradas pessoas vulneráveis os idosos, pessoas com doenças crônicas como diabetes, asma, bronquite, problemas cardiovasculares e aqueles que estão em tratamento usando medicamentos imunossupressores (usados para evitar rejeição de órgãos transplantados). A fim de evitar a propagação do vírus, a Prevent Senior também está alterando data de cirurgias, exame e outros procedimentos eletivos e pede que pacientes com sintomas de gripe e falta de ar leve não procurem o pronto socorro. Essas pessoas estão sendo atendidas remotamente e por meio de um aplicativo da Conexa Saúde, empresa especializada em telemedicina.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial