Press "Enter" to skip to content

Planos ganham mais tempo para atender consultas

Estadão destaca que a ANS autorizou anteontem a prorrogação dos prazos máximos de atendimento para consultas, terapias e cirurgias que não sejam urgentes por parte dos planos de saúde. O órgão disse ter considerado a crise causada pela pandemia do coronavírus e a necessidade de reduzir a sobrecarga nas unidades de saúde, evitando exposição desnecessária dos pacientes ao risco de contaminação.

“A ANS adotou a nova medida para que as operadores deem prioridade a assistência aos casos graves da covid-19 de seus beneficiários, sem prejudicar o atendimento aos demais consumidores, sobretudo àqueles que não podem ter seus tratamentos adiados ou interrompidos”, disse o órgão em nota. A decisão de alterar os prazos foi tomada em reunião extraordinária ontem.

Segundo a agência, os prazos atuais serão mantidos para os tratamentos que não podem ser interrompidos ou adiados por colocarem em risco a vida do paciente, como os “atendimentos relacionados ao pré-natal, parto e puerpério; doentes crônicos; tratamentos continuados; revisões pós-operatórias; diagnóstico e terapias em oncologia, psiquiatria e aqueles tratamentos cuja não realização ou interrupção coloque em risco o paciente, conforme declaração do médico assistente”, especifica o órgão. “Também ficam mantidos os prazos para atendimentos de urgência e emergência. Para esses casos, portanto, os prazos máximos de atendimento permanecem os mesmos.”

As operadoras deverão justificar a negativa da cobertura “informando a necessidade de oferta de recursos naquela localidade, de modo a dar prioridade aos casos graves da infecção por coronavírus”.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial