Press "Enter" to skip to content

País tem 16.508 casos e 965 mortes em 24 horas

Estadão relata que o Brasil registrou 965 novas mortes e 16.508 novos casos de covid-19 em 24 horas, segundo balanço divulgado na noite de ontem pelo Ministério da Saúde. Com os novos registros contabilizados, o total de óbitos pela doença chegou a 22.013 no País e o número de infectados alcançou a marca de 347.398.

Embora os números sejam inferiores aos registrados anteontem, quando o volume de contaminados bateu recorde, com 20.803 novas infecções confirmadas, não é possível dizer que há desaceleração da pandemia no País pois o total de confirmações aos fins de semana costuma ser mais baixo que o dos dias úteis. Isso ocorre por causa da redução no funcionamento das estruturas de notificação.

Do total de óbitos confirmados ontem, somente 515 ocorreram nos últimos três dias. O restante aconteceu em período anterior, mas só teve agora a confirmação. O ministério informou que outros 3.534 óbitos estão em investigação por suspeita de covid-19.

O Brasil segue ocupando a segunda posição entre as nações com mais casos de covid-19 no mundo em números absolutos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que acumula mais de 1,6 milhão de infectados, segundo dados da plataforma da Universidade Johns Hopkins compilados até as 19 horas de ontem.

Na lista de países com mais mortes acumuladas, o Brasil ocupa a sexta posição. Só fica atrás de Estados Unidos (96.983), Reino Unido (36.757), Itália (32.735), Espanha (28.678) e França (28.218).

Ainda de acordo com os dados da Johns Hopkins, a covid19 já infectou em todo o mundo cerca de 5,2 milhões de pessoas, causando a morte de 340 mil delas. Depois do início do surto na China em dezembro, pico na Europa e nos Estados Unidos em março e abril, a América do Sul, puxada pelo Brasil, passou a ser considerada o novo epicentro da doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Estados.

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o Estado brasileiro mais afetado segue sendo São Paulo, que ontem atingiu a marca de 6 mil mortos pela doença e 80 mil infectados. Segundo levantamento da Secretaria Estadual da Saúde, ao menos 505 dos 645 municípios paulistas já possuem uma infecção confirmada pela doença e 236 deles já tiveram registro de morte.

Mesmo assim, a taxa de isolamento social registrada na sexta-feira no Estado, mesmo com feriado prolongado na capital paulista, caiu para 48%, o menor índice em três dias.

No ranking de unidades da federação mais atingidas pela pandemia aparecem, depois de São Paulo, os Estados do Ceará, com 35.122 casos e 2.308 mortes, Rio de Janeiro, com 34.533 infecções e 3.905 óbitos, e Amazonas, com 28.802 registros e 1.744 mortos.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial