Press "Enter" to skip to content

Certificação Digital garante processos mais seguros e eficientes na saúde

A digitalização dos processos na área da saúde vem sendo discutida há alguns anos, mas ganhou força e notoriedade nos últimos meses por conta da pandemia e a possibilidade da prescrição digital para o atendimento à distância, respaldado pela lei que autoriza a telemedicina. O cenário atual traz à tona a discussão: como prestar atendimento de forma eficiente, garantindo a segurança de todos os envolvidos: instituição, médicos e pacientes?

A Certificação Digital pode ser a resposta. A tecnologia viabiliza que toda a tramitação do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) seja realizada, do início ao fim, de forma eletrônica, sem vai e vem de folhas de papel, impressão e, portanto, contato físico com os documentos, minimizando a possibilidade de contaminação.

“A eficiência operacional também é um ganho indiscutível. Com a tramitação digital, os profissionais de diferentes áreas envolvidos no atendimento são munidos por informações on-line. Não é preciso, por exemplo, que enfermeiros circulem entre as alas do hospital levando a pastinha com a documentação do paciente. Tudo fica informatizado. As autorizações e assinaturas são feitas com o Certificado Digital garantindo a autenticidade e a rastreabilidade do ato”, explica Leonardo Gonçalves, Diretor de Comercial da Certisign, empresa especialista em soluções digitais.

Segundo o executivo, o PEP com Certificação Digital também é mais seguro e menos custoso. “Com o Certificado Digital elimina-se a duplicidade das informações. Sabemos que muitos hospitais já usam PEP, mas ainda imprimem os documentos, gerando duas informações: a do sistema e a impressa. Com o processo totalmente eletrônico, não há uso de papel, os dados são armazenados em um local único, tornando o atendimento mais assertivo, eficiente e, claro, menos custoso”.

Nuvem

Os sistemas de PEP, como o Tasy, podem ser integrados com a Certificação Digital na nuvem, que promove mais mobilidade ao médico, o qual poderá realizar a assinatura ou autorizar procedimentos à distância – a exemplo: em outras unidades do grupo hospitalar.

Gonçalves ainda lembra que a Certificação também pode ser inserida em sistemas de telemedicina nos hospitais que desejarem implementar o primeiro pronto atendimento à distância. “A integração é simples e viabiliza que as prescrições médicas, pedidos de exames, atestados, entre outros, possam ser assinados on-line pelo médico. Depois do atendimento, o paciente recebe a receita por e-mail e pode fazer a compra em qualquer farmácia”.

Evento on-line sobre o tema
Este e outros assuntos serão abordados no evento on-line Philips Connect Day, nos dias 06 e 07 de outubro. Mais informações disponíveis neste link: http://bit.ly/3n0kok7

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial