Press "Enter" to skip to content

Pandemia reforça o compromisso da Unimed Volta Redonda de cuidar das pessoas

Cooperativa completa 31 anos. Home office e a telessaúde estão entre os aprendizados e mudanças que a pandemia trouxe

Há 31 anos, em um 28 de setembro, a Unimed Volta Redonda firmou um compromisso de cuidar da saúde e do bem-estar das pessoas. E esse ano com a pandemia, o setor de saúde passou por importantes mudanças e transformações. Enquanto a maior parte das organizações paralisou investimentos desde o início da crise provocada pelo coronavírus, a cooperativa implementou diversos projetos voltados para o cuidado com o cliente, o colaborador e o cooperado, reforçando o seu Jeito Unimed de Cuidar (JUC). Além disso, optou por acelerar o que já estava em andamento, como a expansão do Hospital, que traz um Centro Oncológico completo, do diagnóstico ao tratamento.  

“Apesar dos enormes desafios que estamos enfrentando, fortalecemos a nossa relação com as pessoas. No primeiro momento, cuidamos dos nossos funcionários e médicos preservando a saúde e segurança de todos. Afastamos quem era do grupo de risco, adotamos medidas para proteger quem permaneceu trabalhando, sempre seguindo todas as orientações sanitárias preconizadas pelo Ministério da Saúde”, disse Dr. Luiz Paulo Tostes Coimbra, presidente da Unimed Volta Redonda, acrescentando que a cooperativa ofereceu apoio psicológico e emocional aos cooperados, colaboradores, seus dependentes, com atendimento digital por meio de uma plataforma. “Todas as decisões implementadas foram guiadas por 3 pilares que acreditamos ser fundamentais para a entrega de uma melhor assistência às pessoas: simplicidade, agilidade e eficiência”, concluiu.

A Unimed criou ainda uma Unidade de Apoio Especial, anexo ao Hospital, para atendimento exclusivo a pacientes com sintomas do novo coronavírus. Em caso de necessidade de consulta médica para qualquer sintoma, há a orientação online, uma ferramenta de atendimento médico por vídeo chamada.

E a telessaúde veio para ficar. A incorporação da tecnologia de vídeo possibilitou oferecer assistência médica mesmo no período mais rigoroso de isolamento. Dr. Luiz Paulo explica que a pandemia testou a capacidade da Unimed Volta Redonda de agir rápido.

Jeito Unimed de Cuidar

Para proporcionar mais proximidade e conforto e, assim, melhorar a experiência do paciente, a cooperativa investiu em ações de humanização como a visita digital aos pacientes, em que a equipe do Hospital produzia vídeos personalizados feitos com os familiares dos pacientes com Covid-19, como forma de driblar a distância e aquecer seus corações. E para tornar o ambiente mais acolhedor no meio de tantos paramentos de proteção obrigatórios no setor de Covid, o corpo médico e de enfermagem gravou vídeos “de cara limpa” se apresentando ao paciente.

Desenvolvimento e aprendizado

O ano também tem sido de muito aprendizado e com mudanças que chegaram para ficar. Por exemplo, as novas modalidades de trabalho. “Foi uma oportunidade para avaliar a nossa capacidade de fazer gestão por home office. E pudemos observar que essa mudança pode funcionar”, afirma o presidente da Unimed Volta Redonda.

No caso da Unimed, a mudança nos processos de trabalho vai além. Essa transformação será direcionada por três guias: simplicidade, agilidade e eficiência.  É uma discussão que tem sido feita com os gerentes, de aproveitar o momento para aprender a olhar de forma objetiva os nossos processos e torná-los simples, ágeis e eficientes. “Assim vamos economizar tempo e desperdício de trabalho e gerar novas oportunidades. Para isso, também será necessário manter o desenvolvimento dos funcionários e médicos, para que estejam preparados para essa nova realidade que foi acelerada pela pandemia”, explica Dr. Luiz Paulo.

Ele cita como exemplo os novos programas de desenvolvimento de pessoas e incentivo ao autodesenvolvimento. Para se ter uma ideia, de janeiro a setembro foram investidos mais de R$ 500 mil. Lançado, no primeiro semestre, o Projeto Gamma, veio para capacitar e desenvolver ainda mais os cooperados que atuam como gestores médicos e os colaboradores que ocupam cargos de supervisores. Os 75 profissionais, sendo 20 médicos e 55 supervisores, foram divididos em quatro equipes: início de carreira; com visão sistêmica sobre o negócio; com olhar especialista em sua área de atuação; coordenadores e gerentes médicos.  

Em agosto foi a vez do Projeto Acelerar. Formado por um grupo de 32 colaboradores com perfil de influenciadores, que participam de uma jornada de capacitação dividida em quatro pilares, que são criatividade, adaptação à mudança, fortalecimento de relações e agilidade em tempos de adversidade. O projeto promove encontros semanais por videoconferência, buscando propor conexões de repertórios: pessoal, conteúdo multidisciplinar, e conexão com o repertório que está no outro.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial