Press "Enter" to skip to content

Reajuste do preço: o grande vilão dos planos de saúde?

Mário Cabreira – Advogado e gerente jurídico de escritório especializado em seguros, onde é responsável pela condução das atividades na área de Saúde Suplementar, envolvendo decisões estratégicas de gestão e direcionamento da atuação junto ao Judiciário. Atuante no mercado de seguros, também possui experiência no contencioso securitário.

A formação dos preços dos novos produtos de saúde suplementar é trabalho essencial para enquadramento das condições contratuais à realidade do mercado. Hoje, a realidade é evidente quanto à necessidade de aproximação com o beneficiário e de mitigação dos custos para tornar os produtos novamente atraentes.

O aumento dos custos, um dos grandes vilões, se deve a considerações realizadas no momento da precificação e readequação dos valores (reajustes) e que possui raiz em problemáticas que agora devem ser encaradas pelo sistema.

As velhas e essenciais técnicas de antiseletividade ganham contornos especiais neste momento, pois, muitas vezes, são o centro de discussões judiciais e que precisam sustentar os produtos que conhecemos.

O que seria de um produto coletivo sem os reajustes por faixa etária nos termos no contrato? Ou sem a aplicação dos índices técnico e financeiro apurado na performance do produto e mercado em determinado período? A resposta é conhecida por todos, mas precisamos ir além.

A verdade é que não devemos apenas concentrar os esforços na sustentação das condições dos contratos que, sobretudo os coletivos, se tornam inacessíveis após determinado tempo e fechar os olhos à necessidade de mudança.

Além da compreensão da importância das técnicas de formação dos preços e meios de readequação do valor da contraprestação do beneficiário, necessária é a atuação sensível do mercado, através de mudança cultural e de gestão.

O surgimento de startups/ healthtechs, modernizando e trazendo novos conceitos de atendimento, vem aliado com a ascensão de modelos de gestão, que conseguem mitigar o custo final do produto, oferecendo diferencial em um mercado que necessita de mudança. E o que dizer sobre a volta dos produtos individuais? Eles estão renascendo das cinzas como uma alternativa de atuação.

Mas, como entender o atual cenário e a diferença sobre a formação dos preços das categorias de contrato? Conhecê-los pode abrir os olhos a oportunidades e necessidades do sistema. E tudo isso é possível com a capacitação. Por isso, a Conhecer Seguros criou um curso pautado nesta necessidade, cujos detalhes podem ser conferidos no site da instituição.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial