Press "Enter" to skip to content

Câncer de testículo é raro, mas o mais comum entre homens de 20 a 40 anos

Com alta taxa de cura, neoplasia representa de 1 a 2% dos tumores malignos no homem

O câncer de testículo é um tumor raro, que representa entre 1-2% dos tumores malignos em homens. Porém, é a neoplasia maligna mais comum em homens entre 20 a 40 anos e o segundo tipo mais comum de câncer entre 15 e 19 anos. De acordo com o dr. Dr. Marcelo Iwamoto, urologista do IBCC Oncologia, esse tipo de tumor apresenta taxa de cura de 80-90%, sendo que os tumores em estágio inicial a taxa sobe para acima de 95%.

“São classificados em tumores de células germinativas que correspondem a 95% dos casos e não germinativas. Entre os tumores não germinativos estão os tumores do cordão sexual, tumores estromais e linfoides. Os tumores de células germinativas são classificados em seminomas e não seminomas”, explica as classificações dos tumores o dr Marcelo.

Sinais e sintomas

  • Aumento de volume escrotal, normalmente indolor.
  • Pode apresentar dor em tumores de rápida expansão secundário a hemorragia tumoral ou infarto tumoral, sendo mais comum em tumores não seminomas.
  • Frequentemente pacientes relatam trauma escrotal porque o aumento do volume escrotal facilita o trauma.
  • Pacientes com doença avançada e metástase retroperitoneal pode apresentar massa abdominal palpável, dor abdominal, dor lombar e edema em membros inferiores.
  • Pacientes com metástase pulmonar pode apresentar falta de ar, dor torácica e tosse.

Fatores de risco

  • Testículos não descidos ao nascimento (criptorquidia): risco de 4 a 6x maior.
  • História familiar de câncer de testículo: irmão ou pai com câncer de testículo aumenta o risco.
  • História pessoal de câncer de testículo: paciente que já teve câncer de testículo tem risco aumentado de câncer no outro testículo (2% destes pacientes desenvolverão câncer no outro testículo).
  • Neoplasia intratubular de células germinativas.

Como prevenir
Em pacientes com testículos não descidos (criptorquidia) a cirurgia de fixação do testículo na bolsa escrotal diminui o risco de câncer de testículo de 4-6 x maior para 2-3 x maior que na população normal.

Detecção precoce
Qualquer sinal ou sintoma, procurar o urologista imediatamente.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial