Press "Enter" to skip to content

Hospital e Maternidade Santa Joana adquire Robô Da Vinci de última geração

Referência no cuidado e dedicação à gestante e ao neonato, aquisição marca o início da atuação da Instituição em cirurgia robótica e destinada a procedimentos relacionados à saúde da mulher.

O Hospital e Maternidade Santa Joana, instituição que investe continuamente em tecnologia hospitalar e infraestrutura, acaba de firmar contrato com a representante nacional da empresa americana Intuitive para aquisição de um robô cirurgião Da Vinci Xi, modelo de útima geração. O início da operação, prevista para o primeiro trimestre de 2021, representa um grande avanço para os procedimentos cirúrgicos na instituição.

Com a aquisição do modelo avançado, o Santa Joana contará tanto com o simulador externo quanto com o simulador interno que vem acoplado ao robô. Essa tecnologia ficará disponível no Centro de Simulação Realística, espaço de treinamento que o Hospital já possui, onde os colaboradores e médicos aprendem como reagir de maneira coordenada no dia a dia e também em situações extremas.

O procedimento é realizado por meio de técnicas minimamente invasivas, auxiliando na realização de cirurgias, principalmente as de alta complexidade. Para as pacientes, essa opção de operação reduz os riscos de sangramento e o tempo de internação, podendo minimizar a dor da paciente em alguns casos e também ajudar no pós-operatório. Já para os cirúrgiões, a tecnologia permiter maior mobilidade e visão mais apurada, além de proporcionar maior conforto durante o procedimento devido a sua ergonomia.

Uma das principais vantagens do Robô Da Vinci Xi é possuir a Cirúrgica Integrada (Integrated Table Motion), por meio da qual é possível reposicionar a paciente sem a necessidade de parar o procedimento. O robô cirúrgico possui quatro ‘braços’, sendo que um fica com a câmera e os outros três realizam o trabalho efetivamente. A imagem captada aparece em 3D para o cirurgião, que pode ampliá-la em até 15 vezes. Essa alta resolução permite ao médico ter uma visão cristalina das estruturas na qual está trabalhando ao longo de toda a operação. O equipamento possibilita, ainda, mais flexibilidade nos movimentos de rotação do pulso do cirurgião, que pela anatomia do ser humano não seria possível realizar.

Dentre os muito procedimentos ginecológicos que poderão ser beneficiados no Hospital e Maternidade Santa Joana com a chegada dessa tecnologia estão as cirurgias de alta complexidade, além da endometriose, que acomete em torno de 10% a 15% das mulheres brasileiras, segundo dados da Associação Brasileira de Endometriose. Embora a endometriose seja considerada uma doença crônica, os tratamentos com cirurgia ou medicamentos específicos podem permitir uma melhor qualidade de vida às portadoras da doença.

Enquanto aguarda a chegada do robô-cirurgião, o Hospital e Maternidade Santa Joana vem capacitando seu corpo clínico. Para se tornar um cirurgião habilitado à tecnologia, o médico precisa passar por um treinamento teórico e avaliação, atingir metas mundialmente pré-estabelecidas em simuladores – similar ao treinamento de pilotos de avião – e ainda realizar uma prova prática nos centros de treinamento habilitado.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial