Press "Enter" to skip to content

Cirurgia plástica: há solução para as desvantagens?

Prezar pela segurança médica no procedimento ajuda a eliminar riscos e garantir o resultado esperado

Quando se fala em saúde, não há uma fórmula mágica para todos os pacientes, tendo cada pessoa seu biotipo e a busca por diferentes mudanças, o ideal é sempre recorrer a especialistas experientes que possuem um histórico consultável de procedimentos anteriores. Fugir de fórmulas prontas e de profissionais de outras áreas que atuam em procedimentos cirúrgicos sem aval ou em discordância com o Conselho Federal de Medicina.

Nesse cenário, Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional Cirurgia Plástica, ressalta quais os cuidados que pacientes devem ter ao optar por uma cirurgia plástica, para evitar que o procedimento seja desvantajoso. “Planejamento pessoal é necessário, primeiro porque o pós-operatório requer repouso e cuidados com a cicatrização. Além disso, empresas não são obrigadas a afastar funcionários para procedimentos estéticos, portanto o período precisa estar em concordância com os demais compromissos”, ressalta Korn.

Ter o objetivo bem definido também é outro ponto a levar em consideração, pois se o paciente busca por emagrecimento, por exemplo, é necessário que faça acompanhamento com um profissional adequado para perder peso antes do procedimento, pois a cirurgia plástica visa melhorar a aparência após a perda de peso, e não eliminá-lo completamente, por isso, fazer lipoaspiração visando apenas emagrecer pode não ser tanto vantajoso.

Rinoplastia é um dos procedimentos mais feitos no Brasil, é comum sempre aparecer alguém que ficou com deformidades ou com um resultado diferente do esperado, visto que hoje, áreas extensivas da medicina fazem o procedimento. “Assim como as demais, a rinoplastia deve ser feita por um médico com formação cirúrgica adequada, dessa forma não haverá riscos, e se o paciente tiver problemas com desvio de septo, pode ser corrigido com a operação. Além disso, em 80% dos casos, o acesso é interno sem necessidade de cortes na pele”, comenta Korn.

Custo é outro fator que pode aparecer como desvantajoso, visto que a maioria dos planos de saúde não cobre procedimentos estéticos. “Além disso, optar por uma opção apenas por ser mais barata sem a certeza de estar em um local e com médico adequado, pode fazer com que se pague caro pelo resultado”, afirma Korn. Para isso, hoje é possível contar com assessoria administrativa que intermedia os custos do procedimento, adequando de uma maneira flexível para o paciente.

No fim das contas, para evitar que se tenha desvantagens, é ideal se informar sobre o local e o especialista, entender qual o objetivo com a cirurgia, fazer um planejamento pessoal, fugir de fórmulas prontas e não optar pelo o que aparenta ser mais barato e colocar a saúde em risco. Cirurgias plásticas feitas com segurança são capazes de melhorar o bom funcionamento do corpo, a aparência e autoestima, elevando a qualidade de vida.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial