Press "Enter" to skip to content

Sharecare dá dicas de como promover a saúde e o bem-estar no trabalho

Para uma empresa, de qualquer segmento ou porte, funcionar bem, ou seja, alcançar bons resultados, é preciso que ocorra um investimento em seus colaboradores. No entanto, não se trata apenas de salários atrativos ou treinamentos focados no aperfeiçoamento técnico. É preciso também promover saúde e bem-estar no trabalho, seja presencial ou home office.

O gestor deve ter em mente que suas equipes necessitam de uma boa qualidade de vida, o que impacta positivamente na saúde física e mental e, consequentemente, no clima organizacional e produtividade.

Quer saber quais medidas podem ser aplicadas na prática na sua empresa? Acompanhe abaixo as dicas da Sharecare, pioneira e líder em gestão saúde, e entenda a importância de ter uma política voltada para a saúde e bem-estar dos profissionais, especialmente com programas direcionados para as necessidades de seus colaboradores.

Por que as empresas devem promover saúde e bem-estar no trabalho?

É importante entender que a promoção da saúde e bem-estar das equipes está longe de ser um gasto. Na verdade, é justamente o contrário, pois a empresa consegue melhorar seus resultados e ainda reduzir alguns custos.

Confira a seguir as principais vantagens de ter uma cultura voltada para a qualidade de vida de seus profissionais.

Melhoria do clima organizacional

O primeiro ponto é que esse tipo de ação vai deixar seus profissionais satisfeitos. Uma pesquisa da consultoria de RH Robert Half apontou que 20% dos colaboradores se dizem desanimados por conta do clima organizacional.

Nesse sentido, é preciso implementar medidas para que eles percebem o quanto a organização se importa com suas equipes, e não apenas com metas e resultados. Com isso, você tem algumas mudanças de comportamento que vão trazer benefícios, como:

  • alinhamento das equipes com a política interna da empresa;
  • melhora das relações interpessoais, o que vai reduzir os conflitos;
  • aumento da confiança entre equipes e lideranças;
  • redução de queixas e comentários negativos dentro e fora da organização;
  • colaboração e trabalho de equipe, com troca de ideias, habilidades e conhecimentos;
  • mais motivação e otimismo para trabalhar;
  • aumento da autoestima do trabalhador, porque ele tem a percepção de que é valorizado.

Mais engajamento

Quando o colaborador se sente amparado pela empresa em relação às questões de saúde e bem-estar, fica mais engajado com os propósitos e resultados da organização. Essa satisfação vai se refletir diretamente no atendimento ao cliente e no contato com os fornecedores. Vai também contribuir para disseminar uma imagem positiva da empresa externamente.

É, portanto, uma forma de gerar um comprometimento do profissional, pois se cria um “sentimento de dono” e, assim, você passa a contar com colaboradores mais focados em fazer um trabalho de qualidade, com a redução de erros, e que vão buscar se aperfeiçoar sempre para crescer com a organização.

Aumento da produtividade

estudo Well-being Learning Project da empresa de consultoria e auditoria PwC com a University of Southern California (USC), realizado com 1.400 profissionais, indicou que um colaborador feliz é 31% mais produtivo, três vezes mais criativo e consegue um resultado em vendas 37% maior.

Dessa forma, fica claro que investir em saúde e bem-estar no trabalho é uma estratégia para melhorar o desempenho dos colaboradores e, desse modo, elevar o sucesso de qualquer negócio.

É algo a ser pensado principalmente com o crescimento do home office, visto que estamos falando de um jeito novo de trabalho para muitas pessoas. Enquanto alguns indivíduos se adaptaram facilmente e viram vantagens, para outros o distanciamento social é um fator que pode gerar problemas de saúde mental, afetando em cheio a produtividade.

Outro ponto é que, quando você estabelece uma cultura voltada para o bem-estar da sua equipe, isso acaba trazendo ganhos também no momento de atrair novos talentos. Afinal, as pessoas buscam um ambiente de trabalho diferenciado. Em resumo: você também pode melhorar a produtividade e os resultados ao recrutar bons profissionais para o seu time.

Redução de absenteísmo e custos ligados à saúde

Quando você dribla a insatisfação dos colaboradores com programas voltados para a qualidade de vida, eles passam a se sentir bem no ambiente de trabalho. Assim, há uma redução no absenteísmo e afastamentos por licença médica.

Além disso, com boas condições para desempenhar suas atividades e uma cultura focada no bem-estar, a probabilidade de as pessoas ficarem ansiosas, estressadas ou até mesmo deprimidas é menor. Esse é um fator a ser considerado, visto que os problemas de saúde mental estão entre os principais motivos de afastamento, segundo a Previdência Social.

Ao aplicar as devidas ações, a empresa trabalha, na maior parte das vezes, com seu quadro completo e também evita a sobrecarga de um ou vários profissionais por conta das faltas de outro, o que também contribui para um bom relacionamento entre as equipes.

Além de diminuir as faltas, a organização também tem uma redução da rotatividade, o que traz uma série de ganhos, como:

  • diminuição dos custos com trâmites ligados aos processos seletivos, contratação, demissão e treinamento;
  • equipes mais coesas e comprometidas, melhorando a produtividade;
  • retenção de talentos, ou seja, o gestor consegue ter uma equipe diferenciada, de alto rendimento e composta por pessoas que querem fazer carreira no local.

Por último, falando ainda da questão de gastos, ao direcionar a atenção para programas efetivos de saúde e bem-estar, os gestores conseguem diminuir os custos com o convênio médico. É que, com essa estratégia, há um incentivo para as pessoas se cuidarem melhor, com a adoção de um estilo de vida saudável e medidas preventivas de saúde, o que vai prevenir ou controlar, por exemplo, as doenças crônicas.

Desse modo, há uma diminuição em consultas e procedimentos sem necessidade, redução nas internações por agravamento dos casos e também no mau uso dos serviços de pronto atendimento.

Como promover a saúde e o bem-estar dos colaboradores?

Agora que você acompanhou as vantagens de implementar ações voltadas para saúde e bem-estar no trabalho, deve estar curioso para descobrir quais tipos de medidas são, de fato, eficientes. Veja abaixo.

Desenvolva atividades colaborativas

É essencial que as lideranças conheçam o talento de cada colaborador para que possam direcioná-lo para o projeto ou departamento em que ele consiga mostrar seu potencial. Além disso, a empresa deve ter uma cultura de comunicação aberta com as equipes para que os profissionais se sintam valorizados e ouvidos, ou seja, possam opinar, dar ideias e feedbacks.

Fazer uma pesquisa com os colaboradores sem que eles precisem se identificar também é uma boa tática para saber o que causa insatisfação e, assim, realizar melhorias nos processos e no ambiente de trabalho.

Investir no trabalho colaborativo é um jeito interessante de proporcionar bem-estar na organização e também de ter pessoas mais engajadas e encorajadas a usar a criatividade e inovar.

Adote a flexibilidade

Se o propósito é proporcionar bem-estar no trabalho, você precisa criar um ambiente livre de pressões e cobranças excessivas. Ninguém está falando que o colaborador vai trabalhar menos, mas sim que ele pode ser avaliado pela qualidade da sua produção e não por uma quantidade exata de horas trabalhadas.

É importante que as pessoas trabalhem tranquilas, podendo, quando for o caso, resolver uma demanda pessoal no meio do dia. Dessa maneira, a dica é oferecer flexibilidade na jornada de trabalho, permitindo que o profissional saia mais cedo de vez em quando com a possibilidade de compensar as horas em um outro momento, por exemplo.

O recomendado é que as empresas estabeleçam uma relação de confiança, deixando no passado a rigidez com horário de início e fim de expediente. Esse é um aspecto que veio ainda mais à tona com o crescimento do home office, em que você deixa de acompanhar diretamente o colaborador porque ele está trabalhando a distância.

Ser flexível também precisa ser uma atitude dos gestores: então, antes de negar o pedido de alguém, é importante avaliar cada caso e abrir uma exceção se necessário. O profissional ficará grato e mais motivado para exercer suas atividades.

Ofereça apoio psicológico

Lembra que falamos dos transtornos mentais que podem acometer o colaborador? Para evitar esses casos, é importante que a empresa conte com programas de apoio psicológico que sejam específicos para as necessidades de cada profissional.

Isso porque as condições de cada um são diferentes, demandando um acompanhamento personalizado, ou seja, fazer apenas palestras informativas sobre o assunto para toda a equipe não deve ser a única medida adotada nesse sentido.

Mas, então, como proceder de forma a ajudar o colaborador que sofre com algum problema de saúde mental? Avaliando o perfil emocional mais prevalente no seu time por meio de questionários e também com a tecnologia de gestão da saúde. Com esses dados, fica mais fácil entender qual suporte a empresa vai oferecer, ou seja, qual trará resultados. Aqui pode ser preciso implantar ações de prevenção, disponibilizar apoio psicoterápico presencial ou até mesmo online.

Estimule a prática de atividades físicas

Entre as iniciativas para cuidar da saúde física e mental das equipes está o estímulo à prática de atividade física. Ao se exercitar com regularidade, o colaborador reduz ou mantém o peso, previne as doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

Sem contar que uma simples caminhada, desde que realizada com frequência, vai melhorar o condicionamento físico, disposição e ainda faz o corpo liberar endorfina, hormônio que traz uma sensação de bem-estar, o que ajuda na redução do estresse e a ter um sono de melhor qualidade.

Em resumo: se você preza pela qualidade de vida dos seus profissionais, precisa se valer de programas que incentivem a adoção de um estilo de vida saudável, o que inclui ficar longe do sedentarismo.

Trata-se de um aspecto em que as empresas podem ter um papel especial na vida das pessoas, visto que a taxa de obesidade na população brasileira é de 20% segundo pesquisa do Ministério da Saúde com dados de 2019. O levantamento apontou ainda que apenas 40% dos brasileiros realizam alguma prática de atividade física.

Quando o assunto é se exercitar, muitos gestores adotam medidas como oferecer uma academia no local de trabalho ou fazer convênios com esses estabelecimentos. Ou ainda realizar sessões de ginástica laboral no meio do expediente — o que pode ajudar, inclusive, a prevenir as lesões por esforço repetitivo (LER).

São estratégias mais gerais, assim como a criação de um grupo de corrida ou caminhada com os colaboradores. No entanto, para direcionar o investimento em ações mais certeiras, vamos reforçar a importância de implementar programas personalizados, ações mais efetivas e que oferecem um auxílio específico para a necessidade do profissional.

Crie programas de bonificação

Uma forma de valorizar os profissionais é oferecer incentivos, além dos benefícios mais tradicionais. A ideia aqui é criar um programa de bonificação, que pode premiar, por exemplo, pelo alcance de metas ou por uma performance mais significativa. Esse bônus pode ser oferecido de diferentes formas, como um incremento no salário, um curso ou ainda entradas para cinema, teatro, shows musicais ou partidas esportivas.

Invista em novas tecnologias

Para ter efetividade na implementação de programas de saúde e bem-estar, os gestores devem investir em tecnologias para essa finalidade. Funciona assim: de acordo com o perfil e necessidade de cada profissional, analisados por um software em gestão de saúde, é possível identificar riscos e fazer o melhor acompanhamento desse profissional.

O objetivo é utilizar aplicativos de saúde e outras plataformas para estimular o autocuidado e a mudança de hábitos, como a inserção da atividade física regular na rotina ou a adoção de uma alimentação saudável.

Planejar e adotar medidas direcionadas para saúde e bem-estar no trabalho precisa ser uma das prioridades das empresas. É um investimento pensado na valorização dos colaboradores e também no crescimento da organização, visto que é uma estratégia para melhorar a performance das equipes. Nessa hora, contar com a tecnologia de gestão de saúde a fim de direcionar o suporte necessário para cada profissional faz toda a diferença.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial