Press "Enter" to skip to content

Combate à asma: Omint explica os principais cuidados a serem tomados

Dra. Laura Sandeville, pneumologista credenciada Omint, destaca os aspectos mais importantes que envolvem o diagnóstico e o tratamento da doença e orienta sobre algumas práticas essenciais de controle e prevenção

Maio é o mês de conscientização sobre a asma, doença que acomete aproximadamente 150 milhões de indivíduos em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O Brasil tem 20 milhões de asmáticos, de acordo com dados do Ministério da Saúde, e ocupa o oitavo lugar no ranking mundial em número de indivíduos com a condição.

A doença crônica mais comum no país é decorrente de uma interação entre fatores hereditários e ambientais. Entre eles, destacam-se as infecções respiratórias, poluição, fumaça de cigarro, mudanças climáticas, uso de determinados medicamentos, aspectos emocionais e a exposição a alérgenos, como poeira doméstica, ácaros, mofo, pêlos de animais e alguns alimentos, que são responsáveis por reações alérgicas em pessoas sensíveis.

A pneumologista credenciada Omint, Dra. Laura Sandeville, explica que a conscientização sobre a asma é fundamental para garantir o controle da doença e uma qualidade de vida melhor. “O diagnóstico de asma ainda assusta muitas pessoas, principalmente os pais de crianças, que ficam preocupados com o risco de morte pela doença. Entretanto, se houver acompanhamento médico e tratamento adequado, essa patologia apresenta uma porcentagem muito baixa de mortalidade e dificilmente limita a vida do paciente”, explica a médica.

Diagnóstico
A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas caracterizada por episódios recorrentes de falta de ar (dispneia), chiado no peito (sibilos), sensação de aperto ou desconforto no tórax e tosse geralmente seca. O diagnóstico deve ser feito sempre por um médico especialista, visto que outras enfermidades podem se manifestar de forma similar. Embora os primeiros sinais costumem aparecer nos anos iniciais de vida, eles podem surgir em qualquer idade.

A avaliação dos sintomas é realizada pelo questionário ACQ (Questionário de Controle da Asma), que apresenta sete questões e é recomendado pelo GINA 2020 (Global Initiative for Asthma). Outra alternativa é o ACT (Teste de Controle da Asma), que pode ser aplicado em crianças e adultos.

Tratamento
A asma não tem cura, mas possui tratamento e pode ser muito bem controlada. Por ser uma doença crônica do sistema respiratório, pacientes asmáticos estão no grupo de risco para Covid-19. “O tratamento tem como objetivo controlar a inflamação das vias aéreas com o mínimo de medicação possível,permitindo que o paciente não tenha limitações pela doença. Apesar de ser considerada uma doença crônica, a asma pode se tornar assintomática por longos períodos, se o paciente adotar todas as medidas de controle e prevenção adequadas”, destaca Sandeville.

Os corticóides inalatórios são indicados para o controle da asma por sua potente ação anti-inflamatória e ação local direta na árvore respiratória. Já os broncodilatadores atuam sobre a musculatura lisa do brônquio, relaxando-o e, assim, aliviando o espasmo. A associação de corticóides inalatórios a broncodilatadores de longa duração é muito eficaz no tratamento.

Por vezes, o corticóide por via oral também pode ser necessário em casos de crises, mas deve ser administrados sempre sob orientação médica, em virtude da grande quantidade de efeitos colaterais gerais. Além disso, outras medicações mais novas, como os imunobiológicos, costumam ser utilizadas para desinflamar as vias aéreas e controlar a asma grave.

Orientações de prevenção e controle
O tratamento medicamentoso é fundamental para garantir uma qualidade de vida melhor ao paciente, mas deve ser acompanhado de outras medidas de prevenção e controle. “Alguns fatores desencadeantes do quadro asmático também demandam mudança de hábitos alimentares, controle de estresse e outros distúrbios emocionais. Assim, deve-se considerar acompanhamento psicológico, fisioterapia com profissional especializado, exercícios de meditação, acupuntura e prática saudável de esportes”, afirma Sandeville.

Exercícios físicos apresentam benefícios, desde que a asmaesteja controlada. Além disso, é muito importante evitar o consumo de tabaco, cigarro e narguilé e a exposição passiva a qualquer tipo de fumaça. Outras orientações importantes para o controle e a prevenção da doença incluem:

  • Encapar colchões e travesseiros com produtos de lojas especializadas em produtos antiácaro;
  • Nunca usar travesseiros, edredons e casacos de pluma de ganso;
  • Não usar cobertores, e sim edredons;
  • Tirar o pó com pano úmido;
  • Não usar produtos de limpeza com odores fortes;
  • Lavar semanalmente as roupas de cama;
  • Retirar cortinas, tapetes e carpetes;
  • Evitar contato com animais domésticos;
  • Promover a ventilação do ambiente;
  • Manter armários sem mofo.

Imagem: Woman photo created by freepik – www.freepik.com

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial