Press "Enter" to skip to content

Diabetes: saiba quais são os mitos e as verdades sobre a doença

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), o diabetes mellitus é uma doença crônica que impede o organismo de produzir ou aproveitar de forma adequada a insulina no corpo. Somente no Brasil, 16 milhões de pessoas têm o diagnóstico da comorbidade, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para falar sobre o tema, Isabelle Dias, nutricionista da Clínica de Diálise de Volta Redonda, da Fresenius Medical Care, explica os mitos e as verdades em relação às principais dúvidas que os pacientes buscam na internet.

Existe um tipo de açúcar ideal para o paciente diabético?

Verdade. E, destacamos entre as opções naturais, devido ao baixo índice glicêmico, o stévia e o xilitol. Entre os adoçantes artificiais, os mais indicados para o consumo são: a sacarina, o ciclamato de sódio, a sucralose e o Acesulfame-K.

Atualmente, há um volume grande de pessoas pesquisando sobre os benefícios do sal vermelho para o diabetes. O produto é o realmente eficaz?
Mito. O sal vermelho, também conhecido como sal do Havaí, é rico em dióxido de ferro e minerais e vem sendo associado à melhora e ao tratamento do diabetes, entretanto, não há comprovação científica suficiente em relação ao uso desse produto até o momento.

Mel é prejudicial para a pessoa com diagnóstico de diabetes?

Verdade. Por ser um produto natural, muitas pessoas fazem confusão, mas o mel tem alto teor de frutose e glicose. Para indivíduos saudáveis, sua ingestão deve ser controlada dentro de uma dieta balanceada. O mel, mesmo com índice glicêmico menor que o açúcar refinado, pode causar alterações na glicemia e prejudicar o controle do diabetes.

As pessoas buscam muito por “chá milagroso para o diabetes”. Essas infusões, de fato, existem? Quais cuidados devem ser tomados?

Mito. Algumas pesquisas revelaram que existem compostos bioativos no chá verde que possuem benefícios em relação ao diabetes tipo dois, porém, cabe ressaltar a importância da condução de mais estudos científicos que estabeleçam o consumo médio ideal para a prevenção de doenças.

Os pacientes também pesquisam se “existem formas de abaixar o diabetes rapidamente?”. Há um método para reduzir da glicemia no curto prazo?

Mito. Existem condutas nutricionais que favorecem o controle glicêmico, promovendo melhora nos parâmetros clínicos e metabólicos da doença, mas elas demandam que esses hábitos alimentares sejam aplicados na rotina. Veja alguns deles:

• Fracione a alimentação – realize de cinco a seis refeições com volume reduzido por dia;
• Aumente a ingestão de fibras – elas diminuem a velocidade de absorção dos carboidratos, ajudando a controlar a glicemia;
• Consuma diariamente legumes e verduras (três a cinco porções) no almoço e jantar;
• Prefira as versões integrais de pães, torradas, biscoitos, arroz, massas e consuma com moderação;
• Opte por alimentos que sejam fonte de boas gorduras como o azeite de oliva, o abacate, as castanhas e o salmão;
• Não exagere no consumo de frutas. Coma três porções ao dia e em horários diferentes;
• Modere a ingestão de alimentos que são fontes de carboidratos como a batata, a mandioca, os pães, os biscoitos, as massas, as tortas e evite os produtos fabricados com “farinha branca”.

Em caso de dúvidas, busque sempre um profissional de saúde de confiança.

Isabelle Dias – Nutricionista – Clínica de Diálise de Volta Redonda – CRN 4 08100170

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial