Press "Enter" to skip to content

Voluntariado Einstein cria programa de apoio pedagógico para reforçar alfabetização em Paraisópolis

O projeto de suporte pedagógico atende 300 crianças de forma online e presencial e conta com a participação de educadores, psicólogos, assistentes sociais, psicopedagogos e voluntários

A pandemia obrigou o fechamento de escolas para evitar a disseminação do novo coronavírus, afetando de maneira profunda o aprendizado. Assim, com o intuito de reverter esse cenário e oferecer suporte aos alunos, o Voluntariado e Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis (PECP) realiza um projeto de apoio pedagógico destinado a estudantes e que hoje já conta com 300 crianças e jovens participantes.

Intitulado Programa de Apoio Pedagógico do Núcleo de Educação do PECP, o trabalho conta com a participação de educadores, psicólogos, assistentes sociais, psicopedagogos, voluntários e parceiros do PECP, que estão atendendo crianças e jovens de forma virtual e presencial. Além do acompanhamento de tarefas escolares, a iniciativa visa apoiar aqueles que apresentam dificuldades pedagógicas e reforçar a alfabetização desses alunos.

Para compreender a realidade desses estudantes e antes de iniciar o trabalho, o PECP realizou uma pesquisa com as famílias integrantes do seu Núcleo de Educação e constatou que 70% das crianças da rede estadual e 59% da municipal não haviam acessado a plataforma de ensino das escolas. Isso evidenciou a necessidade urgente de se criar meios para acompanhar o percurso de estudo dos alunos.

“Sabemos que as dificuldades socioeconômicas estão presentes no cotidiano dos alunos da região, o que também inclui o acesso a recursos tecnológicos, por isso queremos colaborar com a inclusão digital e com a melhora da educação”, conta Telma Sobolh, presidente do Voluntariado Einstein e idealizadora do PECP. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de Tecnologia da Informação e Comunicação, há no Brasil cerca de 70 milhões de pessoas com acesso precário à internet ou sem nenhum acesso, e 46 milhões de brasileiros que nunca acessaram a rede.

O trabalho para apoio online e presencial das atividades escolares dos estudantes começou no início da pandemia em 2020, quando foram implantadas novas ações com a equipe multiprofissional do PECP e alguns voluntários com o objetivo de detectar as necessidades dos beneficiários do programa. “A ideia é colaborar para o aprendizado desses estudantes, principalmente nesse momento difícil que estamos vivendo, adicionando ao programa várias opções de oficinas que possam dar suporte às aulas e evitar a evasão escolar”, finaliza a presidente.

Imagem: Background photo created by Dragana_Gordic – www.freepik.com

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial