Press "Enter" to skip to content

Aumento da higiene pessoal e cuidados com o ambiente fazem a diferença na prevenção à Covid-19

Na semana do Autocuidado, a ABIMIP faz campanha de conscientização dos sete pilares do autocuidado e, entre eles, destaca a boa higiene

O Dia Internacional do Autocuidado, que se celebra no dia 24 de julho, traz este ano, 17 meses após o início da pandemia de Covid 19, a comprovação de que a boa higiene – um dos sete pilares do autocuidado – pode entrar na lista de uma das prevenções ao coronavírus. A recomendação de que lavar sempre as mãos, entre outras medidas de higiene pessoal, pode barrar a transmissão do vírus, está cada vez mais incorporada ao dia a dia da população brasileira.

Prova disso é o resultado da pesquisa feita em julho de 2020, com 1.874 pessoas e o apoio institucional da Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição – ABIMIP, que revela: 93% dos entrevistados alteraram seus hábitos de higiene, para melhor; e 82% dos participantes confirmam que passaram a lavar mais as mãos com água e sabão. E mais: 73% ressaltaram que usam mais álcool em gel atualmente do que antes da pandemia de Covid 19; e ainda, 47% usam, hoje, mais produtos de limpeza em casa.

“Para vencer essa pandemia, todo cuidado com a higiene pessoal e do ambiente é pouco. Precisamos ter uma atitude ativa e responsável de cada um diante da sua saúde. Temos que estar atentos para o autocuidado 24 horas por dia, 7 dias por semana”, lembra Marli Martins Sileci, vice-presidente executiva da ABIMIP. A executiva acredita que, quanto mais o brasileiro estiver empoderado e consciente da necessidade do autocuidado, em todos os níveis da vida pessoal e em comunidade, mais rápido o Brasil e o mundo estarão livres dessa pandemia, que já matou mais de quatro milhões de pessoas em todo o mundo.

Higiene pessoal – Uma boa higiene pessoal previne doenças e faz com que o indivíduo se sinta melhor, com melhor aparência. Além de lavar as mãos com água e bastante sabão, depois de ir ao banheiro, antes e depois das refeições, é importante lavar as mãos ao manusear dinheiro, ao chegar em casa e até ao cumprimentar as pessoas. E ter um álcool em gel sempre ao alcance também já se tornou medida eficaz para prevenir a doença.

Tomar banho todo dia e cuidar das unhas e do cabelo são regras já assimiladas pela maioria, especialmente nos tempos de pandemia.

Higiene bucal – A higiene bucal implica em escovar os dentes de manhã, depois das refeições e à noite; escovar a língua, usar fio dental e trocar a escova de dentes a cada três meses.

Como a boca é um dos pontos possíveis de transmissão do coronavírus, desde o início da pandemia falou-se em uma regra simples e importante de higiene ao espirrar ou tossir: cobrir a boca com o braço dobrado. Isso evita a propagação de secreções que são liberadas ao falarmos, tossirmos ou espirrarmos.

Higiene do ambiente – Mais que nunca, a boa higiene também deve estar presente na casa e no ambiente de trabalho. Para isso, é necessário manter uma rotina de limpeza, com o uso de produtos específicos, que são importantes para diminuir alergias em geral e doenças respiratórias em particular, como a rinite alérgica, que tem origem em bactérias, ácaros e até poeira.

É importante manter a casa limpa, arejada com boa ventilação e iluminação natural. Não se esqueça de cuidar de caixas d’água, vasos, baldes e outros recipientes que podem acumular líquidos e serem o criadouro de doenças como dengue, malária, chikungunya e leishmaniose, entre outras enfermidades.

Imagem: Water photo created by wirestock – www.freepik.com

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial