Press "Enter" to skip to content

Hospital São José alerta para a importância dos cuidados com a saúde ocular

Segundo especialista, doenças oculares como glaucoma e catarata estão entre as principais causas de cegueira

Com o aumento no uso de aparelhos digitais tanto para uso profissional quanto pessoal, a exposição prolongada aos monitores se tornou uma parte inerente do cotidiano da sociedade. No entanto, em meio a pandemia, este fato vem se tornando alarmante para a saúde ocular das pessoas, visto que a adoção do regime de home-office e aulas à distância vem contribuindo significativamente para um aumento no tempo de utilização de recursos tecnológicos como computadores, laptops e celulares. Essa superexposição pode causar sérios danos às vistas, inclusive cegueira. Para conscientizar a população desses fatos e da importância do acompanhamento oftalmológico, especialista do Hospital São José, de Teresópolis, fala sobre cuidados com a saúde ocular e alerta para as principais causas da cegueira.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 39 milhões de pessoas, em todo o mundo, sofrem de cegueira e 246 milhões possuem algum distúrbio que provoca a perda moderada ou severa da visão. A perda da visão pode ser ocasionada por diversos fatores e aparecer de variadas formas, como: cegueira parcial, quando a pessoa só consegue enxergar alguns vultos ou perceber projeções luminosas; cegueira total, quando não é possível perceber nem mesmo projeções de luz, cegueira noturna, que é a dificuldade ou a incapacidade de enxergar em ambientes com pouca luz, a cegueira infantil, que é a deficiência visual em crianças e a ambliopia, que é a diminuição da visão devido a algum déficit neurológico (geralmente ocorre na infância).

As causas da cegueira são múltiplas, podendo ser congênita, quando já nasce com a pessoa, ou adquirida. Segundo o Dr. João Maria Ferreira, Oftalmologista do Hospital São José, “a cegueira pode ser causada por erros de refração, como: miopia, astigmatismo e hipermetropia, não corrigidos; catarata, que é responsável por quase metade dos casos de cegueira no mundo; degeneração macular relacionada com a idade (DMRI), doença que ocorre na área do olho responsável pela formação da imagem; glaucoma, causado por lesão do nervo ótico e que acomete mais a população idosa; e retinopatia diabética, que atinge progressivamente a retina de pacientes diabéticos”.

O aparecimento de sinais ligados a condições oculares é, muitas vezes, tardio e a demora para a obtenção de um diagnóstico pode levar a impactos significativos a longo prazo. Dados da OMS apontam que mais de 75% das patologias que afetam a visão poderiam ser evitadas ou curadas, caso fossem diagnosticadas antecipadamente. Segundo o oftalmologista, “existem algumas doenças oculares que não apresentam sintomas nas fases iniciais, como o glaucoma, e, caso não sejam diagnosticadas e tratadas de forma atempada e apropriada, podem causar danos graves e irreversíveis. Por isso, ao sinal de sintomas como visão embaçada, tremor nos olhos, dificuldades de se adaptar à luz, olhos vermelhos e lacrimejando, é essencial procurar um oftalmologista para avaliação”.

Diante do atual cenário pandêmico, o receio associado à ida aos hospitais vem contribuindo para uma diminuição nas consultas de rotina para o cuidado com a saúde ocular. No entanto, o especialista destaca que o negligenciamento de sintomas, devido ao isolamento social, pode contribuir diretamente para o agravamento de determinados quadros. Por isso, além de visitas periódicas a um especialista para exames de rotina, é recomendado praticar alguns hábitos e cuidados com a saúde ocular. “Alguns cuidados simples podem fazer toda diferença, como, por exemplo, evitar o uso de colírio sem prescrição médica, evitar coçar para não causar irritação ou lesão, usar óculos de sol com proteção ultravioleta, ter uma alimentação balanceada, dormir no mínimo 8 horas de sono por dia e dar pausas para a vista quando trabalhar por muitas horas em frente ao computador. A visão desperta diversas emoções, mas também é o sentido que mais nos garante a independência no nosso dia a dia. por isso, é sempre importante cuidar da saúde dos seus olhos”, conclui Dr. João Maria.

Imagem: Man photo created by cookie_studio – www.freepik.com

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial