Press "Enter" to skip to content

Pedidos de empréstimos por PMEs de saúde aumentam 175% no primeiro semestre de 2021

Levantamento da BizCapital mostra que o empreendedorismo cresceu no setor de saúde durante a crise

De acordo com uma pesquisa feita pela BizCapital, fintech de soluções financeiras para pequenas e médias empresas, as solicitações de empréstimos por PMEs de saúde aumentaram 175% no primeiro semestre de 2021, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados também revelam que o crescimento foi mais acentuado na região sudeste do país, totalizando um aumento de 254% nos pedidos. Bruno Israel, head de marketing da BizCapital, explica essa mudança.

“O aumento nos empréstimos dentro dessa área é reflexo direto do comportamento influenciado pela pandemia. Percebemos que as pessoas estão viajando menos, e, consequentemente, economizando dinheiro e investindo mais em saúde e no bem-estar físico e emocional. A classe média, por exemplo, está consumindo cada vez mais procedimentos estéticos dentro do Brasil e, com isso, os profissionais precisam de mais capital para garantir insumos que atendam à demanda crescente”, afirma o executivo.

No começo da pandemia, as cirurgias plásticas sofreram uma redução considerável por conta do medo e incerteza dos pacientes em relação ao cenário da doença. Não à toa, diversos hospitais cancelaram ou adiaram procedimentos cirúrgicos eletivos, ou seja, aqueles que não são considerados fundamentais para a saúde. Logo, as pessoas passaram a se interessar, cada vez mais, pelos procedimentos estéticos não invasivos.

Vale destacar que o tempo em home office tornou-se uma oportunidade para a recuperação mais segura e sem exposição desses procedimentos. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a procura por procedimentos estéticos teve um aumento de 50% no início de 2021. Por isso, é nesse momento, em que o mercado está aquecido, que os empreendedores da área da saúde devem aproveitar para investir em materiais e recursos e estarem prontos para atender a essa demanda.

“A tendência é que o boom dos procedimentos estéticos não invasivos continue. Por isso, esse é o momento certo para apostar em investimento e crescimento, o que explica o aumento na demanda por crédito empresarial. Desde que seja sempre bem planejado e estruturado para caber nas contas, ele pode ser um grande facilitador para que as PMEs modernizem seus negócios, ampliem os estoques e invistam no crescimento”, conclui Israel.

Imagem:

Levantamento da BizCapital mostra que o empreendedorismo cresceu no setor de saúde durante a crise

São Paulo, agosto de 2021 – De acordo com uma pesquisa feita pela BizCapital, fintech de soluções financeiras para pequenas e médias empresas, as solicitações de empréstimos por PMEs de saúde aumentaram 175% no primeiro semestre de 2021, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados também revelam que o crescimento foi mais acentuado na região sudeste do país, totalizando um aumento de 254% nos pedidos. Bruno Israel, head de marketing da BizCapital, explica essa mudança.

“O aumento nos empréstimos dentro dessa área é reflexo direto do comportamento influenciado pela pandemia. Percebemos que as pessoas estão viajando menos, e, consequentemente, economizando dinheiro e investindo mais em saúde e no bem-estar físico e emocional. A classe média, por exemplo, está consumindo cada vez mais procedimentos estéticos dentro do Brasil e, com isso, os profissionais precisam de mais capital para garantir insumos que atendam à demanda crescente”, afirma o executivo.

No começo da pandemia, as cirurgias plásticas sofreram uma redução considerável por conta do medo e incerteza dos pacientes em relação ao cenário da doença. Não à toa, diversos hospitais cancelaram ou adiaram procedimentos cirúrgicos eletivos, ou seja, aqueles que não são considerados fundamentais para a saúde. Logo, as pessoas passaram a se interessar, cada vez mais, pelos procedimentos estéticos não invasivos.

Vale destacar que o tempo em home office tornou-se uma oportunidade para a recuperação mais segura e sem exposição desses procedimentos. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a procura por procedimentos estéticos teve um aumento de 50% no início de 2021. Por isso, é nesse momento, em que o mercado está aquecido, que os empreendedores da área da saúde devem aproveitar para investir em materiais e recursos e estarem prontos para atender a essa demanda.

“A tendência é que o boom dos procedimentos estéticos não invasivos continue. Por isso, esse é o momento certo para apostar em investimento e crescimento, o que explica o aumento na demanda por crédito empresarial. Desde que seja sempre bem planejado e estruturado para caber nas contas, ele pode ser um grande facilitador para que as PMEs modernizem seus negócios, ampliem os estoques e invistam no crescimento”, conclui Israel.

Imagem:

Levantamento da BizCapital mostra que o empreendedorismo cresceu no setor de saúde durante a crise

São Paulo, agosto de 2021 – De acordo com uma pesquisa feita pela BizCapital, fintech de soluções financeiras para pequenas e médias empresas, as solicitações de empréstimos por PMEs de saúde aumentaram 175% no primeiro semestre de 2021, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados também revelam que o crescimento foi mais acentuado na região sudeste do país, totalizando um aumento de 254% nos pedidos. Bruno Israel, head de marketing da BizCapital, explica essa mudança.

“O aumento nos empréstimos dentro dessa área é reflexo direto do comportamento influenciado pela pandemia. Percebemos que as pessoas estão viajando menos, e, consequentemente, economizando dinheiro e investindo mais em saúde e no bem-estar físico e emocional. A classe média, por exemplo, está consumindo cada vez mais procedimentos estéticos dentro do Brasil e, com isso, os profissionais precisam de mais capital para garantir insumos que atendam à demanda crescente”, afirma o executivo.

No começo da pandemia, as cirurgias plásticas sofreram uma redução considerável por conta do medo e incerteza dos pacientes em relação ao cenário da doença. Não à toa, diversos hospitais cancelaram ou adiaram procedimentos cirúrgicos eletivos, ou seja, aqueles que não são considerados fundamentais para a saúde. Logo, as pessoas passaram a se interessar, cada vez mais, pelos procedimentos estéticos não invasivos.

Vale destacar que o tempo em home office tornou-se uma oportunidade para a recuperação mais segura e sem exposição desses procedimentos. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a procura por procedimentos estéticos teve um aumento de 50% no início de 2021. Por isso, é nesse momento, em que o mercado está aquecido, que os empreendedores da área da saúde devem aproveitar para investir em materiais e recursos e estarem prontos para atender a essa demanda.

“A tendência é que o boom dos procedimentos estéticos não invasivos continue. Por isso, esse é o momento certo para apostar em investimento e crescimento, o que explica o aumento na demanda por crédito empresarial. Desde que seja sempre bem planejado e estruturado para caber nas contas, ele pode ser um grande facilitador para que as PMEs modernizem seus negócios, ampliem os estoques e invistam no crescimento”, conclui Israel.

Imagem: Business photo created by our-team – www.freepik.com

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial