Press "Enter" to skip to content

Oito dicas para enfrentar o tempo seco em São Paulo

Para quem já tem casos crônicos como rinite, tempo seco e quente favorece crises, e por isso o cuidado preventivo, junto com médicos de família, é essencial

Com previsão de tempo quente e seco, o paulistano precisa redobrar cuidados para evitar problemas respiratórios nos próximos dias. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) da Prefeitura de São Paulo, os índices de umidade do ar devem girar em torno de 20%, o que é classificado como estado de alerta – o índice ideal é de a partir de 40%, segundo a OMS.

O diretor médico da Qsaúde, Ricardo Casalino, recomenda que as pessoas evitem a prática de exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 16h e que umidifiquem os ambientes utilizando bacias com água, toalhas molhadas e, se possível, umidificadores. Também vale fazer hidratação nasal com soro fisiológico, ocular com colírio lubrificante e labial com protetor e hidratante. Nesse período, a ingestão extra de água é importante para pessoas de todas as idades e é ainda mais relevante para crianças e idosos.

Segundo o CGE, as altas temperaturas e a baixa umidade, causadas por um bloqueio atmosférico, favorecem também o aumento do número de queimadas, de incêndios florestais ou às margens das rodovias. A situação também agrava os efeitos da poluição, principalmente, na capital paulista, pois dificulta a dispersão dos poluentes. E o problema do tempo seco tem um agravamento histórico: em 30 anos, segundo o projeto MapBiomas, o Brasil perdeu cerca de 15,7% da área de superfície de rios, lagoas e outros corpos abertos de água doce.

Outro fator que pode ajudar a comprometer a saúde respiratória são as mudanças bruscas no termômetro: agosto começou com recordes de frio e vai chegando ao final, ainda em pleno inverno, com temperaturas superiores a 30 ºC.

De acordo com Dr. Casalino, pessoas que têm quadros respiratórios crônicos como rinite alérgica e asma podem apresentar piora dessas condições nesse período. Entre os sintomas, podem estar obstrução nasal, coriza e tosse, além de crises asmáticas. Em meio à pandemia de covid-19, especialmente com o crescimento da variante delta, que apresenta sintomas parecidos com os de um resfriado, manter os cuidados preventivos é essencial.

“Esses cuidados são necessários para todos, mas, para quem já tem condições crônicas, são ainda mais importantes. Por isso, é fundamental estar em dia com o acompanhamento do médico de família, que, de acordo com o histórico de saúde daquela pessoa, vai poder identificar os riscos e prescrever os cuidados necessários”, afirma Casalino.

O médico cita, ainda, a importância do uso correto da máscara cobrindo boca e nariz, imprescindível para evitar a contaminação por covid-19, mas que ajuda a prevenir também outras doenças respiratórias. Segundo o sistema Infogripe, da Fiocruz, a proteção, junto com as medidas de distanciamento motivadas pela pandemia, fez os casos de gripe diminuírem 62,2%.

Na Qsaúde, os clientes recebem acompanhamento constante dos guiasQ, enfermeiros e técnicos de Enfermagem que fazem o monitoramento para orientar sobre as melhores práticas para uma vida mais saudável. Pessoas com doenças crônicas têm atenção redobrada com foco na prevenção.

“Para as doenças sazonais, aquelas que são desencadeadas ou agravadas em determinada época do ano, a prevenção é essencial. Por isso, os guiasQ aproveitam o período para orientar os clientes sobre medidas básicas que podem ajudar. Entre as medidas estão evitar aglomeração, manter a etiqueta respiratória e as vias aéreas limpas e lubrificadas”, afirma Érica Cardoso, gerente geral de Enfermagem da operadora. E ela lembra, também, da forma mais eficiente de prevenção: as vacinas. “Elas são grandes aliadas na prevenção de doenças neste período pandêmico, especialmente contra a covid-19 e a Influenza (gripe).”

Conheça a dicas para saúde respiratória especialmente no tempo seco:

1 – Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 16h;

2 – Manter o ambiente umidificado com bacias d’água, toalhas úmidas ou vaporizadores;

3 – Hidratar o nariz com soro fisiológico;

4 – Hidratar os olhos com colírio lubrificante;

5 – Hidratar os lábios com pomada ou batom protetor;

6 – Ingerir muita água;

7 – Usar máscara de proteção cobrindo boca e nariz;

8 – Evitar locais com aglomeração de pessoas.

Imagem: Water photo created by freepik – www.freepik.com

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial