Press "Enter" to skip to content

Setembro destaca cuidados com o coração e a saúde mental

Na Qsaúde, atenção primária e medicina preventiva são fortes aliadas na gestão de saúde eficiente

Setembro é um período multicolorido para a saúde. Entre as cores do mês, estão o vermelho, que alerta sobre os cuidados com o coração, e o amarelo, que chama a atenção para cuidados com a saúde mental. Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), desde março de 2020, houve queda de cerca de 27 milhões de exames, cirurgias e outros procedimentos no SUS, o que cria um alerta para a importância do acompanhamento contínuo de saúde.

“O diagnóstico rápido de uma doença pode mudar o curso de sua história natural e melhorar o seu desfecho. Por isso, um cuidado contínuo e preventivo é essencial”, afirma o cardiologista Ricardo Casalino, diretor Médico da Qsaúde. A operadora tem atuação focada na atenção primária à saúde, modalidade que cuida da criança ao idoso de forma integral com médicos de família, e na medicina preventiva, além de contar com os melhores hospitais, clínicas e laboratórios do Brasil em São Paulo.

“O objetivo da Qsaúde é garantir que o seu cliente permaneça saudável. Mas, se ele ficar doente, vamos dar a ele o melhor e mais rápido tratamento. Caso necessite de internação, oferecemos os melhores hospitais do Brasil em São Paulo”, diz o diretor médico.

Um mês antes de comemorar o primeiro ano de operação, a Qsaúde já oferece com 17 hospitais, 90 clínicas e 126 laboratórios distribuídos pela capital paulista e Grande São Paulo. Entre eles, estão o Oswaldo Cruz, HCor, InCor, Albert Einstein e Santa Catarina. “Com foco em medicina preventiva e usando ferramentas tecnológicas e assistenciais, visamos sempre a promoção de saúde e de qualidade de vida”, afirma Casalino.

Atenção primária

A atenção primária à saúde (APS) funciona como uma etapa de organização do atendimento e do fluxo dos serviços do sistema de saúde. Nela, médicos de família e uma equipe de Enfermagem são responsáveis pelo cuidado dos casos mais simples aos mais complexos em todas as faixas etárias. Nesse tipo de atendimento, é realizado um cuidado contínuo, não apenas focado no tratamento de doenças ou condições específicas.

“A APS tem como objetivo a promoção da saúde e a prevenção de doenças, utilizando rastreio com exames para os saudáveis e linhas de cuidados estruturadas para os portadores de doenças crônicas. Além disso os casos mais complexos são direcionados para outros níveis de cuidado”, diz Casalino. Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), o atendimento por médicos de família é capaz de resolver 85% dos casos.

“Nossos clientes, assim que entram no plano, passam a ser acompanhados por médicos de família das clínicas Einstein e pelos GuiasQ. Esse time de saúde é o responsável pela atenção primária e por monitorar toda a jornada do cliente dentro do plano”, diz a gerente de Enfermagem da Qsaúde, Érica Cardoso.

Medicina preventiva

A medicina preventiva, segundo o diretor Médico da Qsaúde, foca em evitar o desenvolvimento de doenças ou em diagnosticá-las o mais rápido possível para que o paciente possa ser tratado o quanto antes. Também nessa esfera é realizada a orientação e o controle de condições já existentes.

A especialidade parte do entendimento integral do indivíduo, quando são analisados todos os aspectos que impactam em sua saúde, sejam eles físicos, mentais ou ambientais. Para que a atenção seja ainda mais personalizada e preventiva, afirma Casalino, são utilizados dados gerais e evolutivos relacionados com o cliente com foco na predição. “O objetivo é embasar as tomadas de decisão sempre por dados e conseguir uma medicina eficaz e precisa fazendo predição de risco.”

Além da atenção para o coração e para a prevenção do suicídio, setembro é um mês multicolorido, com outras cores que alertam para diferentes cuidados:
• Dourado – prevenção ao câncer infantojuvenil;
• Azul -visibilidade da comunidade surda;
• Roxo – conscientização sobre a Fibrose Cística;
• Verde – prevenção ao câncer de intestino, importância da inclusão de pessoas com deficiência e importância da doação de órgãos.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial